16 outubro 2011

Brasil vence na estréia contra República Domenicana

Jaque e Fabi chocam cabeças e a ponteira é levada ao hospital  Próximo confronto é domingo (16) às 23h

Por Thiago Leme

foto: luis pires/vipcomm
O Brasil estreiou no Pan com vitória sobre a Republica Domenicana por 3 a 1(25/22, 21/25, 25/). A seleção começou com a seguinte formação: Dani Lins, Mari, Jaqueline, Sheilla, Thaisa, Fabiana e a líbero Fabi.

O Brasil iniciou o primeiro set mostrando que foi a Guadalajara brigar pelo ouro e abriu 8 a 4 no primeiro tempo técnico. Dani Lins variou bastante o jogo e o saque de Thaisa fez estrago na recepção adversária nesta primeira parcial. Após a parada, a vice da Norceca reagiu e empatou em 10 a 10, mostrando porque é uma das favoritas ao título. O bloqueio começou a ser decisivo e o Brasil chegou à segunda parada em vantagem: 16 a 14. O jogo seguiu parelho até 20 a 19, quando as brasileiras abriram (24/19) e fecharam em 25 a 22.

O técnico Zé Roberto teve que pedir seu primeiro tempo no início do segundo set, após as oponentes abrirem 4 a 0. Depois de sair o primeiro ponto, Fabi e Jaqueline chocaram cabeças e proporcionaram um momento tenso: a ponteira do Osasco saiu chorando de maca e foi encaminhada ao hospital Real San Jose, a poucos minutos do ginásio. Segundo informações, a atleta sentia muitas dores na servical, foi submetida a uma tomografia computadorizada e a uma ressonância magnética e passa bem. Umas das médicas que atendeu a jogadora disse que, provavelmente, trata-se de uma leve torção no pescoço. Fernanda Garay entrou em seu lugar e a seleção chegou a parada obrigatória em 8 a 7. Na rede, um verdadeiro paredão ajudava o Brasil, mas foi a República Domenicana que chegou a frente no segundo tempo com 16 a 14. Com a desconcentração brasileira, Zé colocou Tandara e Fabíola, mas não evitou a derrota por 25 a 21.

A levantadora Fabíola foi mantida para o terceiro set e Sheilla voltou à quadra. Com as jogadoras Fernanda Garay e Mary em noite inspirada, o Brasil abriu 10 a 1 no placar. O bloqueio continuava sendo o melhor fundamento, com destaque para Garay, com apenas 1,79m. Com um show da líbero Castillo, as domenicanas encostaram no placar: 21 a 16.  Tandara e Paula Pequeno entraram no time. Fabíola, do Sollys, mostrou que pode recuperar a titularidade e ajudou o Brasil a conquistar a vitória por 25 a 16       

Fernanda Garay voltou ao time após sofrer uma torção no set anterior. Paula Pequeno ficou, Sheilla voltou e Mari foi para o banco. O quarto set começou equilibrado, mas o paredão brasileiro resolveu decidir a partida novamente e a seleção brasileira abriu 19 a 13, manteve a liderança e fechou em 25 a 20

Bethania de La Cruz foi o destaque da partida com 25 pontos. Do lado brasileiro, o elenco demonstrou força, dando ao técnico Zé Roberto muitas opções de mudança com a manutenção da qualidade. O bloqueio foi o principal fundamento da seleção, com 24 pontos, e a maior pontuadora foi Fernanda Garay, com 20 pontos.

O Brasil volta às quadras domingo (16), contra a seleção canadense, às 23h. A primeira posição do grupo garante vaga na semifinal, enquanto segundo e terceiro disputam as quartas. 


Declarações:


Júlio Nardelli, médico da seleção:
"As primeiras informações são de que ela está bem e consciente. O que ela teve foi um choque no local, uma concussão cerebral. Ainda não sabemos o que ocorreu, mas vamos avaliar novamente em 24 horas. É possível a recuperação antes do fim do Pan, mas tudo que eu estou falando não é objetivo, são só suposições. Precisamos avaliar o estado dela"


Fabi:
"Ouvir que ela está bem tranquiliza o time inteiro. Foi uma jogada bem inusitada. Ela estava de costas, e eu de frente. Nem ela me viu, nem eu a vi. Foi uma pancada forte, eu também senti um enjôo. De repente, para ela, foi mais pesado, porque ela é mais sensível. Esperamos encontra-la na Vila para saber se está tudo bem"