23 maio 2012

Obrigado Nestlé, mas não neguem quem somos

Por Thiago Leme
Coluna do Vôlei


O intuito desse post é esclarecer e solicitar a empresa suíça o reconhecimento que eles patrocinam a equipe de maior tradição do país.

O site Sollys/Nestlé noticiou a renovação do contrato de Jaqueline. Bom, como todo texto do site, temos que fazer as correções em relação às informações: Jaque foi 4 vezes campeã da Superliga pelo Osasco, o portal só conta os títulos da equipe enquanto Sollys/Nestlé, que nada mais é que o Osasco Voleibol, olha que coincidência (ironia). A empresa sempre negou o passado do Osasco Voleibol, diferente da imprensa esportiva e da CBV.



Neste aspecto, a empresa Unilever é mais ligeira, que rouba os títulos do Paraná Vôlei Clube pra completar 7 triunfos para o Rio de Janeiro Vôlei Clube, que tem apenas 5 títulos. Ou a torcida do Rio tinha uma bola de cristal e torceu para o Paraná prevendo a migração para a cidade? Independente de quem pertence o time, pergunto: e os paranaenses, como ficam? Se o meu time muda de cidade eu nego que é a mesma equipe, mesmo porque terá um nome de registro da outra cidade, e torço contra devido a decepção causada pela perda. A equipe osasquense, por exemplo, descende do Guarujá e os títulos da equipe litorânea não são computados para o Osasco em nosso blog, e sim informados separadamente. Enquanto alimentarmos esse tipo de cultura no esporte, continuaremos a ter times extintos ou frutos de migrações. Quem garante que a Unilever vai ficar no Rio de Janeiro para sempre?



O Osasco Voleibol, por sua vez, é a mesma equipe que a Nestlé pegou para patrocinar após a saída do Bradesco. A prefeitura pagou os salários das jogadoras até aparecer o novo patrocinador e o ranking da CBV foi mantido, garantindo a manutenção da excelente equipe devido às jogadoras que valem zero para o Osasco. A CBV e todos os portais de imprensa sabem e reconhecem o fato, mas a Nestlé prefere isolar a equipe no período do seu patrocínio, como se o time fosse seu, e não da prefeitura de Osasco. 


Nosso blog fala do Osasco Voleibol, que podemos chamar de Sollys/Osasco (justo) assim como chamávamos de BCN/Osasco e Finasa/Osasco, e somos contra a identificação da equipe apenas com a empresa, esquecendo a nossa cidade e o passado do time. Agradecemos a formação de grandes equipes nesse período, mas não perdoamos a tentativa de tal identificação egoísta com nome Sollys/Nestlé, imposta no ano passado. Nestlé, pedimos novamente: não negue o nosso passado e voltem a chamar a equipe de Osasco, dividindo com o nome do patrocinador.

Coluna do Vôlei

3 comentários:

Laisa disse...

Redação bem construída, com apontamentos bem feitos. E,claro, com argumentos que expressão absoluta razão. Parabéns.

Thiago Leme disse...

Obrigado pelo elogio, não quero causar polêmica, apenas conseguir o respeito das empresas em relação aos clubes e aos torcedores dos mesmos. É o motivo da criação deste blog.

Rodrigo Cavalcante disse...

Mandou bem Thiago!