16 outubro 2011

Jaque sofre fatura cervical e está fora do Pan

Jaque não corre risco e cirurgia não foi necessária
Fonte: Uol

O susto foi grande. Na estreia do Brasil no vôlei na noite de sábado, Jaqueline bateu cabeça com a companheira Fabi e foi levada direto para o hospital. A ponteira teve concussão cerebral e fratura cervical sem lesão na medula e permanece internada. No entanto, o chefe médico do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), João Grangeiro, garante que o pior já passou. A jogadora conversou com o marido Murilo e com a mãe e está bem. Mas segue em observação e está fora dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.
O lance ocorreu no segundo set da vitória do Brasil por 3 a 1 sobre a República Dominicana pela primeira rodada. Jaqueline deixou a quadra consciente e chorando. Na chegada ao Hospital Real San José, ela foi submetida a tomografia e ressonância magnética. “Toda lesão na coluna é grave. O primeiro atendimento nestes casos é primordial. A lesão dela é estável e, apesar da gravidade, não oferece risco à atleta”, tranquilizou Grangeiro.
Jaqueline será submetida a novos exames na manhã deste domingo e segue em observação e sem previsão de alta. “Ela vai ficar aqui até quando acharmos necessário”, disse o chefe médico do COB. A ponteira está tomando analgésicos e usa um colar para imobilização cervical. Consciente, a atleta já falou com a mãe e com o marido, o jogador de vôlei Murilo.
“Ela deixou a mãe bem tranquila, porque está muito tranquila. E falou com o marido também”, contou Grangeiro. O médico da seleção brasileira de vôlei, Julio Nardelli, chegou ao hospital após a vitória brasileira na estreia do Pan e contou que a primeira pergunta de Jaqueline foi sobre o resultado do jogo. “E ela gostou”, disse.


Pan-Americano - classificação e jogos