01 outubro 2011

Finalista, Brasil se garante na Copa do Mundo

Brasil pega a Argentina na final no domingo às 18:00, com transmissão da Sportv 2

Atualizado 02/10 às 17:55 - horário alterado pela Confederação Sul-Americana - 18:00 (a pedido da Confederação Peruana)

Fonte Saque Viagem

Com uma torcida contra e um rival mais perigoso que Paraguai, Chile e Argentina, o Brasil alcançou seu principal objetivo no Sul-americano do Peru: a vaga para a Copa do Mundo do Japão.


E ela chegou após a boa vitória sobre a Colômbia, em Callao, pelo placar de 3 sets a 0 (25/18, 25/7 e 25/20). Foi a quarta vitória das meninas de Zé Roberto no torneio continental. Agora, na briga pelo 17º título continental, a equipe verde-amarela encara Argentina, às 18 horas deste domingo, com transmissão do SporTV 2.

Brasil começa desconcentrado, mas se recupera
A briga do Brasil por uma vaga na decisão do Sul-americano foi liderada por Dani Lins, Sheilla, Fabiana, Thaísa, Mari, Jaqueline e Fabi. As principais craques em quadra, porém, não garantiram à equipe o domínio da disputa diante da Colômbia. Desconcentradas, as brasileiras se complicaram com os seguidos erros na recepção. Desta forma, a Colômbia ensaiou uma surpresa sobre as favoritas e anotou 6 a 5. Mas o time de Zé Roberto se ajustou e passou a dominar o confronto. Com Sheilla no saque, o Brasil abriu frente sobre a Colômbia, que sentiu o golpe. Após falhar mais uma vez na recepção, o elenco rival deu de graça o 18º ponto ao Brasil, comemorado por Fabiana de xeque.

Sheilla mostrou também que sabe atacar e colocou no chão o 19º ponto. E o bom momento do Brasil teve a participação direta de Dani Lins. Em uma das jogadas mais bonitas do set, a camisa 3 levantou de frente para a rede para Jaqueline.

A ponteira subiu firme pelo meio fundo para cravar o 22º tento (22/12). Mari também mostrou potência para rodar a última bola brasileira, em ataque pela entrada da rede, fechando em 25 a 18. 


Sheilla destrói recepção colombiana 
Jucy não apenas terminou em quadra o primeiro set, como ainda permaneceu na vaga de Thaísa no segundo. Desta vez, o Brasil iniciou melhor e jogou pressão para cima das colombianas, que tiveram problemas para controlar o saque rival. Agressivas, as brasileiras desandaram a fazer pontos para cima das oponentes, colocando seis de diferença até o primeiro tempo técnico (8/2). A parada não afetou o jogo verde-amarelo, que foi a 11 a 3, após o golpe de Mari pelo meio fundo.  Mesmo com a chamada de atenção de Mauro Marasciulo, o time colombiano não conseguiu se livrar dos erros na recepção. E, assim como no primeiro set, o elenco teve dificuldade para controlar o saque venenoso de Sheilla. Com a oposta no serviço, a seleção abriu folgados 16 a 3. Sheilla ainda permaneceu por mais dois pontos, ajudando o Brasil a colocar 15 tentos de frente. A Colômbia sucumbiu e permitiu que o elenco verde-amarelo fizesse 25 a 7.


Colômbia faz set mais duro
Depois do fraco segundo set, a Colômbia voltou a gostar do jogo na terceira parcial. O Brasil demorou a colocar vantagem para cima das adversárias, que ficaram o tempo todo próximas no marcador.

Ainda assim, foi a seleção a ir em vantagem à primeira parada (8/6). A partir daí, a equipe cresceu no volume de jogou e ganhou contra-ataques. Contra-ataques que foram bem convertidos por Mari na entrada da rede (12/8).  A Colômbia voltou a encostar nas brasileiras, fruto do saque agressivo. Mas as próprias colombianas facilitaram a vida do elenco verde-amarelo, cometendo erros infantis. Após mais um deles, Mauro Marasciulo voltou a queimar um tempo (18/13). Mas a seleção não perdeu a liderança do placar e caminhou a passos seguros até a parte final. No melhor rali do embate, o Brasil comemorou o 24º ponto, após o bloqueio colombiano resvalar na fita da rede. E com um erro rival a equipe fechou o duelo.